Nova Odessa

Secretaria de Educação de Nova Odessa anuncia aulas online a partir de 10 de fevereiro

0

As aulas do ano letivo de 2021 devem começar no próximo dia 10 de fevereiro nas 25 escolas que compõem da Rede Municipal de Ensino de Nova Odessa. Inicialmente, as aulas serão online, ou seja, transmitidas em sistema de teletrabalho pelos professores através da internet para os alunos, através de chats com vídeo. Nos primeiros dias, os profissionais da Rede Municipal vão promover um acolhimento dos alunos, seguindo um “protocolo afetivo” e uma explicação de como vai funcionar o período de Ensino exclusivamente remoto.

Segundo a Secretaria de Educação da Prefeitura, a medida garante o cumprimento da carga horária mínima do ano e assegura, posteriormente, um retorno gradual e seguro dos estudantes às escolas, no momento oportuno e seguindo um rígido protocolo sanitário – incluindo o uso constante de máscaras, a higienização das mãos e superfícies, o revezamento dos alunos e o distanciamento social.

Na semana seguinte, nos dias 18 e 19/02, os professores vão realizar “encontros para organização final dos conteúdos essenciais e da avaliação diagnóstica que será aplicada quando do retorno as aulas presenciais dos nossos alunos”. Esse período de planejamento será feito em polos nas diversas regiões da cidade e vai incluir a criação de grupos no aplicativo WhatsApp com seus alunos e seus pais, além dos especialistas da Rede Municipal, como os coordenadores pedagógicos.
Já o início do retorno dos alunos às escolas, para a retomada das aulas presenciais, deve acontecer provavelmente a partir de 08 de março (dependendo apenas das futuras revisões periódicas do Plano São Paulo pelo Governo do Estado), com revezamentos de turmas e número menor de alunos em dias alternados, visando manter o distanciamento.

Também a partir do dia 10/02, as creches e escolas municipais retomam as atividades internas, das 8h às 17h, para as atividades de planejamento e o atendimento aos pais dos alunos na busca de informações atualizadas sobre o início do ano letivo e o modelo remoto das aulas durante a fase mais aguda da pandemia, bem como sobre o eventual retorno gradual das aulas presenciais conforme houve o enfraquecimento do contágio, com todos os protocolos de Saúde já implantados.
Semanalmente, as escolas deverão organizar um encontro com seus educadores, com a finalidade de preparação das atividades dos alunos. “Salientando que os alunos serão submetidos a uma avaliação diagnóstica que definirá as ações vindouras ao longo do ano letivo, organizada em conjunto com todos os profissionais da Educação”, explicou a Secretaria.

Já os educadores deverão se manter “em permanente contato com sua escola para atualização dos roteiros semanais programados por cada unidade escolar ou pela Secretaria Municipal de Educação”.

Os diretores das unidades escolares também deverão organizar protocolos sanitários que serão submetidos à apreciação do respectivo Conselho de Escola e posterior aprovação da Vigilância Sanitária Municipal, “visando garantir o retorno gradual e seguro das aulas, progredindo do sistema remoto para o híbrido”.

RESOLUÇÃO

Para formalizar esse plano de retorno seguro das atividades, a Secretaria edita e publica nesta quarta-feira (03/02) uma resolução que “estabelece as normas e orientações para os profissionais da Educação Municipal e demais servidores” da Rede. A cidade está em situação de emergência em razão da pandemia do novo coronavírus desde 19 de março de 2020.

A pasta salientou ainda que as medidas seguem pareces do Conselho Nacional de Educação que tratam de temas relacionados ao distanciamento social, da reorganização do calendário escolar e da possibilidade de adoção de atividades remotas ao longo do ano letivo, frente a pandemia global e a possibilidade de agravamento dos casos locais e a consequente superlotação dos leitos destinado ao tratamento dos infectados pelo novo vírus.

São seguidas também as indicações do Conselho Estadual de Educação sobre o tema, e as discussões do Núcleo Interno de Planejamento e Combate ao Coronavírus na Educação criado pelo prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho, no dia 1º de janeiro. “Nossa principal preocupação é com a vida. Tudo deve ser feito sempre de modo a preservar a saúde dos nossos alunos e dos nossos servidores”, reforçou o prefeito.

As medidas incluem todos os educadores da Rede Municipal, incluindo professores de Educação Infantil, professores de Educação Básica I, professores de Educação Básica II, professores de Educação Básica I – Educação de Jovens e Adultos e educadores de Desenvolvimento Infantil.
A Rede Municipal novaodessense, mantida pela Prefeitura, possui 25 unidades, entre creches, pré-escolas e escolas de Ensino Fundamental I, e conta com 55 diretores e especialistas, 400 professores, 200 integrantes nas equipes de apoio e atende a cerca de 5,6 mil alunos

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

paginapopular

Prefeito de Hortolândia é internado após testar positivo para Covid-19

Previous article

GPA da Guarda Municipal de Sumaré notifica 22 moradores.

Next article

You may also like

Comments

Comments are closed.

More in Nova Odessa